TPodcast 7 – Entrevista com Presidente da Embarcadero do Brasil

Neste episódio recebemos José Eugênio Braga, presidente da Embarcadero do Brasil, e Kelver Merlotti, gerente de treinamento, onde discutimos os 10 tópicos mais votados pelos ouvintes e outros assuntos relacionados:

  • Preço da ferramenta
  • Burocracia para compra
  • Versão gratuita
  • Parcerias com instituições de ensino
  • Treinamentos oficiais e centros de treinamento
  • Apoio a projetos open source
  • Futuro da VCL
  • Quantidade de desenvolvedores Delphi no Brasil e no mundo
  • Pirataria
  • Grupo Delphi Certificação
  • Portal da Embarcadero do Brasil

Clique aqui para ouvir.

  • Veja aqui como assinar no iTunes e outros aplicativos.
  • Versão zip, disponível aqui.

E como sempre, aguardamos comentários e sugestões para os novos episódios!

  • Adriano Santos

    Excelente. Parabéns Leonel e Erick pela iniciativa e “tâmo junto”. Abs

  • http://www.logicatreinamentos.com.br Marcelo Varela

    Valeu. Excelente conversa. Franca, sincera. Gostei muito. É Delphi!

  • https://plus.google.com/103140754334072455226/posts Ricardo Boaro

    Ótima conversa, parabéns pela iniciativa e fica a dica para mantermos esses PodCast.

  • http://martinusso.com Breno Martinusso

    Pagar R$ 500,00 para aprender a mexer com uma ferramenta é brincadeira. Falar que será possível aprender a programar com 30 dias é fala de uma pessoa que não tem noção nenhuma em desenvolvimento.
    Não creio muito nessa conversa de estender o prazo do Trial.

    Sinceramente achei que teve muitas desculpas por parte da Embarcadero. Nada de concreto, tudo futuro.

    Achei também ruim toda a Burocracia para projetos open source. Só falta eles exigirem UMLs, dicionários de dados e todas as coisas que fogem bastante do mundo do Software Livre.

    Porém é importante ressaltar essa iniciativa de vocês: Erick e Leonel. Parabéns! Vocês dois fazem muito mais, e de graça, do que a Embarcadero.

  • Karina

    Faço minhas as palavras do Breno Martinusso, e acrescento:

    Fiquei decepcionada com falta de visão da Embarcadero.

    Se eu tivesse que escolher a empresa de TI que mais ignora feedback do ano, seria a Embarcadero.

    Que mente fechada!

    Comecei a programar em Delphi como o filho do Erick, quando tinha 17 anos e na época a comunidade do Delphi era forte, é por isso que hoje estou nesse ramo.

    Os futuros programadores ficarão mesmo em C#, e nas linguagens suportadas pelo Eclipse, pois a geração de jovens atuais, sequer sabem do que se trata a palavra Delphi.

    Universitários? Eu não acreditei que o número citado seja no Brasil não. Não mesmo!

    Uma curiosidade: Já perguntou para um ex-desenvolvedor Delphi o motivo dele ter migrado para outra ferramenta?
    A resposta é sempre padrão(como a do Magno no Tpodcast): “Fui trabalhar para Web”.

    Mas espera, eles não afirmam com tanta força que o Intraweb é bom, e que o Delphi tem sim ferramentas para Web?!?!

    Sim, Tem! Porém é da forma como a Embarcadero quer, e não como seus clientes desejam.

    Talvez eles devam vender Delphi para Web para seus próprios funcionários…

    O site da Embarcadero é feito em Delphi?

  • Tiago Tecchio

    100.000 desenvolvedores Delphi no Brasil?! Onde estão escondidos? Nos esgotos? Pessoalmente conheço só uma meia dúzia – só os “véios” com mais de 30, porque quem tem menos que isso só ouviu falar. Na faculdade dava pra contar nos dedos quem programava em Delphi, a grande maioria usava C#, Java ou PHP. Programador Delphi é uma raça em extinção infelizmente. Faço uma analogia ao Linux: a ferramenta é excelente, mas seu uso é sub-aproveitado.

    • Gilson F. Adriano

      Raça em extinção na sua cabeça limitada o cara, mais respeito com desenvolvedores Delphi, fique sabendo que Delphi tá a 1 ano-luz na frente dos lixos Java e a cópia C# e PHP, aqui em Curitiba tem um monte de empresas que fazem sistemas em Delphi

  • C99

    A embarcadero atua como se todo mundo brigase pra comprar delphi, como se o produto deles foce o melhor do mundo tipo ferrari , vc paga e espera para ter un carro q todo mundo quer mas poucos poden.

  • Pedro

    Muito legal a postura da Embarcadero e os temas discutidos foram ótimos. Parabéns a vocês pelo podcast!

  • Pingback: Delphi! Por quê? | Breno Martinusso

  • Karina

    Vamos fazer um abaixo-assinado?

    Curso de empreendedorismo do Sebrae para a Embarcadero Technologies já!

    • Wellington

      Onde eu assino ?

  • Rickman

    Parabéns pela iniciativa do Erick, mas como eu ja sabia, é só mais um executivo tipo gerente de banco, que SÓ enxerga os numeros pra atingir a “quota mensal”, é decepcionante que as empresas ainda trabalhem desta forma, nós programadores temos de fazer TUDO pra atender nossos clientes da melhor forma possível, mais nosso fornecedor a Embarcadero simplesmente tem sua própria versão da realidade, isso é lamentável pra eles e excelente para seus concorrentes.
    Força a todos.

  • Zeus

    O preço da Versão Professional no Brasil está cerca de R$ 2.230,00. Na loja virtual da Embarcadero custa $ 899,00 doláres. É quase o dobro se convertendo em reais, sendo que eu tenho cartão internacional mas não posso comprar pelo site. Lamentável

  • Pierre Freire

    Eu fui programador Delphi por muitos anos, a última versão que trabalhei foi o Delphi 7. Atualmente tenho atuado em desenvolvimento para iOS e MAc OS.
    Instalei o Delphi XE 2 para conhecer as novidades, interessante o Firemonkey acho que para desenvolvimento para Mac é bacana, já para iOS apenas se a pessoa não tiver interesse nem tempo de aprender as ferramentas nativas da Apple. Mas de qualquer forma é uma bela opção para os programadores Delphi. Sempre gostei muito da linguagem.
    Liguei para embarcadero para saber os preços das ferramentas e achei extremamente caras.

  • Pierre Freire

    Fiquei assombrado com a visão comercial da Embarcadero, uma ferramenta fabulosa como parece ser o Delphi XE 2 e o a empresa diz que deve se pagar R$ 500,00 pela Starter ou aprender em 30 dias.
    Não foi a toa que a Microsoft cresceu tanto no mercado. Em relação as universidades, juro que não conheço universidade que use Delphi nas aulas de programação.
    Parabéns pelo podcast e realmente lamento a visão comercial da embarcadero, outra impressão que tive foi que os representantes da empresa se preocuparam em dar justificativas para problemas ao invês de dar uma solução. Exemplo, quando o representante falou que a compra online ainda é futuro. Acho que eles estão morando fora da terra.
    Estou até sendo chato nestes comentários, mas realmente fico frustado em saber que a EMBARCADERO faz uma ferramenta tão boa, mas tem esta politica comercial horrivel.

  • http://www.teclogic.com.br Geraldo de Sousa Neto

    Na verdade o VCL para eles parece ser coisa do Passado. É UM KYLIX. Estão investimento pesado no firemonkey. Já consideram o XE2 a melhor versão do delphi. Ainda não se tem noticias da estabilidade da ferramente ainda. Ainda acho cedo de mais para se comparar com o Delphi 7 como dito, embora admito ser a ferramenta do futuro sem dúvida. Aguardarei um pouco mais para uma migração e estudarei mais a ferramenta firemonkey. No mais, parabenizo pela Entrevista e perguntas, super proveitosa.

  • Rickman

    Eu vi em um blog que esta tendo leaks de memória em aplicações MAC, sei la até onde é bom??? Só pelo fato de eu enxergar que o futuro do delphi automaticamente significa que eu vou ter REFAZER TUDO DO ZERO pra poder “usar” os novos recursos ja me desanima bastante…

    http://delphihaven.wordpress.com/2011/11/06/memory-leaks-on-os-x/

    Força a todos.

  • Samuel “Muka” David

    Excelente post galera, acho que estamos no caminho certo, não somos a microsoft, mas já evoluímos muito desde os tempos da Borland.
    Em termos de comunidade a evolução não podia ser mais significativa, o acesso que temos com a Embarcadero trouxe uma proximidade entre desenvolvedor e a Empresa nunca antes vista. E quem acha que está abandonado procure os grupos de usuários que vocês iram perceber que somos mais do que “Aparecemos”.

  • http://martinusso.com Breno Martinusso

    Samuel poderia me explicar que proximidade é essa entre o desenvolvedor e a Embarcadero?
    Faz uns 2 ou 3 meses, enviei um e-mail para a Embarcadero a respeito de projetos open source e ferramentas para estudo e até hoje não tive nenhuma resposta.
    No PodCast, acredito que você tenha ouvido, o próprio presidente da Embarcadero falou para as pessoas comprarem a versão Starter (que até onde eu sei é um licença voltada para pequenas empresas) ou a Trial. Onde está essa proximidade?
    O que vejo é a Embarcadero muito longe de uma proximidade com a comunidade.

    http://martinusso.com/delphi-por-que/

  • Kelver Merlotti

    Breno, você tem todo direito de postar sua opinião. Mas amigo, cuidado com as palavras.

    O e-mail que você disse ter enviado à Embarcadero há “uns 2 ou 3 meses” e que ninguém te deu retorno eu tenho aqui, no meu outlook, a última resposta que te envie numa quarta-feira, exatamente dia 22/06/2011 às 09:58, onde respondi sobre a dúvida se a versão Starter teria algum custo para o projeto:

    De: Kelver Merlotti [mailto:kmerlotti@embarcadero.com.br]
    Enviada em: quarta-feira, 22 de junho de 2011 09:58
    Para: ‘Breno Martinusso’
    Assunto: RES: Projetos OpenSource

    Bom dia Breno!
    No momento, infelizmente, nenhuma ferramenta é isenta de custo.
    Qualquer dúvida, estou a disposição.
    Atenciosamente,
    …”

    Aos demais, podem ter certeza que estamos fazendo tudo o que é possível e pretendemos melhorar sempre! Sei que por mais que seja feito (e isso não significa que já fizemos tudo) ainda haverá alguém dizendo que não está bom. Sendo assim, continuaremos na briga pelo crescimento de todos, ouvindo todas as opiniões e tentando tirar o que há de melhor nelas.

    Do mais, estou a disposição.
    Abraços!

    • http://martinusso.com Breno Martinusso

      Estranho. Até procurei aqui no meu e-mail, pensando que poderia ter esquecido de ter recebido uma resposta, mas não encontrei nada referente ao assunto ou mesmo ao endereço kmerlotti@embarcadero.com.br. Se pudesse me reenviar a resposta ficaria grato.

      Mas obrigado pelo retorno, porém confesso que continuo decepcionado por não ter incentivo, por parte da Embarcadero, para esse tipo de público. E a resposta ao e-mail deixou isso bem claro.

      Acho que o jeito é não desistir de “incomodar” vocês da Embarcadero, e quem sabe num futuro não conseguimos uma resposta positiva.

      Referente ao que disse que sempre “haverá alguém dizendo que não está bom”, no meu ponto de vista não é bem assim. As críticas ao Visual Studio mesmo, não são desse tipo e confesso que é difícil encontrá-las.

      Abraços, e novamente obrigado pelo retorno.

      • Kelver Merlotti

        E-mail re-encaminhado.
        []’s

  • Wellington

    Sou programador Delphi a muitos anos, gosto da ferramenta em sí. Defendi Delphi até a ultima instância, mas confesso que o que vem matando o Delphi é a forma com que as empresas que compraram as ferramentas administram, incluindo a embarcadero. Frente as ferramentas gratuitas como as ferramentas express da microsoft, Oracle com o Java, Pyton, Ruby on Rails e cia, a Embarcadero deveria renovar seus conceitos e ver que o que fez os programadores migrarem de linguagem foi: Preço, suporte a comunidade, projetos open source, treinamentos aos desenvolvedores gratuitamente. Isso fez as linguagens que falei crescer frente ao Delphi e pelo visto nada vai mudar com a visão que a Embarcadero tem, ou seja, a Embarcadero pra crescer precisa fazer mais do que um milagre pra ressuscitar a tão sofrida comunidade (ex comunidade) do Delphi. Enquanto o acesso a tecnologia for via trial, limitado ao tempo de uso ou aos recursos, isso não vai mudar ( alguém ai aprendeu a programar em uma linguagem em 30 dias?) Só se aprende a programar, programando não é ? E se não tivermos programadores programando, como vamos aumentar o numero de programadores, se eles não programam na linguagem que aprenderam a programar programando ? hehe Isso é um ciclo, os programadores em Delphi tiveram que se virar e migrar pra outras tecnologias ( grande parte deles), Hoje voltar é no mínimo improvável ( pra grande parte deles), não estou aqui para ser absoluto em minha opinião, ela é somente UMA opinião, que não vai mudar a SUA opinião, mas vale uma reflexão, primeiramente da Embarcadero e depois de você ai parceiro ( até rimou…) abraço a todos e sem apologias de favor x contra, ou morreu ou não morreu … é só um ponto de vista e nada mais.. Sucesso a todos!

  • Ricardo Ramos

    A grande dificuldade que encontro para quem quer aprender a programar em Delphi é a escassez de material confiável.

    Falta bons livros atualizados, ensinando de uma maneira correta como desenvolver softwares com qualidade em Delphi.

  • http://blog.magnomachado.com.br Magno Machado Paulo

    Dificilmente alguem vai comprar uma licença do Delphi (mesmo a Starter) para tocar um projeto open source. Então para tocar tais projetos o que resta é piratear ou usar as licenças da empresa onde a pessoa trabalha, sendo que é bem dificil alguma empresa liberar isso.

    Basta olhar projetos OS de grande sucesso em outras plataformas, que inclusive são utilizados profissionalmente em sistemas comerciais (Rails, Django, Hibernate, GWT, Guice, Spring, etc, etc). Acreditar que todo esse ecossistema não tenha um papel importante na disseminação da plataforma de desenvolvimento (Delphi, Visual Studio, etc) é no mínimo ingenuidade.

  • Pedro Bento

    Parabéns pelo post. Foram ótimas as perguntas e também foram bem esclarecidas pelos representantes da Embarcadero Brasil.

    Eu acompanho o Delphi desde a versão XE2 beta e comprovo que a ferramenta esta excelente e acredito que o produto irá crescer muito no mercado brasileiro. Porém sugiro aos amigos da Embarcadero Brasil que pensem um pouco sobre as questões de novos iniciantes, programadores individuais e pequenas empresas.

    Acredito que seja extremamente viável criar um plano para disponibilizar ferramentas gratuitas para aprendizado e até mesmo desenvolvimento para comercialização, criando uma versão limitada como a Turbo Delphi do passado.

    Cobrem isso de sua matriz na Califórnia, afinal são 350.000 licenças. Tenho certeza que se vocês no Brasil mostrarem os benefícios a longo prazo a Embarcadero receberá isso com bons olhos.

    Mas em fim… Parabéns a Embarcadero por abrir uma filial no Brasil. Sei que isso possibilita as desenvolvedoras brasileiras a ficar mais próxima da Embarcadero.

  • Rafael Piccolo

    Todos os concorrentes do Delphi ou são Open Source ou são comerciais e oferecem uma versão gratúita (Visual Studio) e além disso, todos tem um incentivo muito forte na parte de boas práticas e metodologias modernas. Como é que a Embarcadero quer atrair desenvolvedores num cenário desse? Essa política exclui a comunidade e os estudantes. Só tem que lembrar que essa é a política mundial da Embarcadero, a culpa não é da Embarcadero Brasil. De qualquer forma, confesso que fiquei meio decepcionado sim com essa falta de visão. O Delphi já esteve no topo, com essa mesma política, porém eram outros tempos. Tudo bem que o Delphi XE2 trouxe bastante coisa legal, etc, mas acho meio impossível se fortalecer como plataforma de desenvolvimento nos dias hoje sem o apoio da comunidade e sem atrair os desenvolvedores que estão entrando no mercado. Não adianta bulhufas fazer esse tipo de parceria com as faculdades. Você pode chegar lá e instalar o Delphi em todas as máquinas da faculdade, mas de que adianta isso se os alunos não tem o Delphi em casa para estudar, fazer trabalhos, etc… chega a ser meio ridículo.

  • http://blog.magnomachado.com.br Magno Machado Paulo

    @Rafael Picolo,
    APENAS parceria com faculdades, realmente não ajuda muito. Mas se esta parceria vier em conjunto com outras estratégias, acho muito válido. Hoje o que acontece é que os cursos cada vez menos trabalham com Delphi, e os professores torcem o nariz quando o aluno fala sobre Delphi. Uma pessoa que teve essa formação, futuramente só vai trabalhar com Delphi em último caso.

  • http://www.grupog2gestao.com.br Ralp Alves

    Muito interessante a entrevista, parabéns ao Leonel e Erick Sasse.

  • http://blog.magnomachado.com.br Magno Machado Paulo

    Conforme foi comentado no podcast, fiz um contato com a Embarcadero explicando a minha necessidade e pedindo a cessão de uma licença para desenvolver projetos open source, mas infelizmente também fiquei sem resposta =(

    Bom, não custava nada tentar, rs

  • Anderson

    O pequeno desenvolvedor não tem vez na embarcadero, pois não há incentivo para usar a versão delphi professional (não há acesso a uma versão trial e o custo é muito elevado). E não adianta jogar a culpa no dólar e em impostos, vejam os preços dos concorrentes e as facilidades de pagamento.

    Os drivers dbexpress são uma piada. As versões mais caras do Delphi trazem o drive para o Firebird (gratuito, sem custo) enquanto que a versão professional não. Ora bolas, quem esta comprando a versão professional certamente vai usar em soluções de baixo custo para o cliente. O cliente que usar versões de banco de dados comerciais, certamente poderá pagar mais pela aplicação e assim o desenvolvedor pode comprar uma versão mais cara do Delphi.

    Para mim esta claro que com todas estas políticas, o Delphi seja destinado apenas para grandes corporações que podem pagar pelas versões mais caras, contratar suporte e treinamentos in company.

    Não vejo ações concretas para popularizar, formar novas gerações de programadores em escolas/faculdades (quem não planta, não colhe).

    A embarcadero pode dizer que isto não é verdade, mas suas políticas expressam exatamente isto (e o que vale é a realidade e não o discurso).

  • http://www.interacaosistemas.com.br Roger

    As respostas apontam para o que vem acontecendo com o Delphi desde a Borland….Code Gear… Embarcadeiro… a VCL sempre fiel… várias apostas descontinuadas e uma estratégia de mercado no mínimo estranha.

    A Microsoft agradece o presente.